SÉRIE | Dez falácias sobre o Conservadorismo — “Nazistas e fascistas eram conservadores” (4)

Continuação da SÉRIE | Dez falácias sobre o Conservadorismo “São fanáticos religiosos” (1); “São contra a evolução, contra as inovações” (2), “São patrimonialistas” (3).

4) Quarta falácia – Que nazistas e fascistas eram conservadores! E costumeiramente somos a estes associados. Esta é talvez a maior, a mais absurda e a menos sustentável das falácias arremessadas ao encontro dos conservadores. É, pois, facilmente desconstruída, bastando para isso, justamente, analisar as três falácias anteriores.

Ora, não apenas o nazismo, como o fascismo e demais ideologias que pregaram e ainda pregam a supressão religiosa, a ruptura abrupta da ordem social e o crescimento do Estado, como o legitimado distribuidor de riquezas e promotor de igualdades, sobretudo para as classes menos abastadas de suas populações, caminham e se estabelecem em posições diametralmente opostas ao Conservadorismo, conforme já explicitado e demonstrado quando discorremos acerca das três falácias anteriores, abordando a religião, o modelo de evolução social e econômico preconizado, bem como de distribuição do excedente produzido no âmbito das famílias.

Portanto, inegavelmente superada, posto que integralmente refutada esta quarta falácia.

Continua…

Essa série foi publicada pelo colunista Antonio Nunes Barbosa Filho originalmente no site do Movimento Docentes Pela Liberdade (DPL).