Presidente do TJ do Rio abre investigação contra juízes por vazamento de informações

O presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), desembargador Cláudio de Mello Tavares, abriu nesta terça-feira (21) uma sindicância contra dois juízes de primeira instância por vazamento de investigações sigilosas.

Os magistrados Luiz Mello Serra e Eduardo Canabarro são acusados de enviar ao juiz João Amorim Franco documentos sigilosos de inquérito que o investiga por venda de sentença. O juiz foi delatado na Operação Erga Omnes, desdobramento da Lava Jato no Rio, por cobrar de empresas para julgar em seu favor.

Segundo a denúncia na Corregedoria, o juiz João Amorim teria dito aos investigadores do Ministério Público ter conseguido acesso à investigação por meio do “dr Canabarro”, um dos assessores da Presidência do TJ.