PF cumpre mandados de busca e apreensão em investigação de compra de respiradores sem licitação pela Prefeitura do Recife

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (23) duas operações que miram compras emergenciais de EPIs e respiradores pela Prefeitura de Recife para o combate à pandemia da covid-19.

A Operação Bal Masqué investiga contrato de R$ 15 milhões para a compra de máscaras, toucas e aventais.

A PF realiza as operações em conjunto com a Controladoria-Geral da União (CGU) e o Ministério Público Federal (MPF).

A atuação do MPF ocorre porque os recursos usados pela Secretaria Municipal de Saúde foram transferidos pelo Ministério da Saúde.

A outra operação deflagada trata-se da terceira fase da Operação Apneia.

A ação apura irregularidades em contratos por meio de dispensas de licitação da Secretaria de Saúde para aquisição de respiradores pulmonares durante a pandemia de Covid-19.

De acordo com a PF, a Prefeitura, comandada por Geraldo Júlio (PSB), adquiriu 500 respiradores por R$ 11,5 milhões. Segundo o MP, junto ao Tribunal de Contas do Estado, foram encontrados indícios de uma empresa fantasma para que os repasses dos valores fossem feitos.