Paulo Guedes sobe o tom e diz que Senado Federal cometeu “um crime contra o país”

O ministro Paulo Guedes, da Economia, criticou duramente a decisão do Senado de derrubar o veto do presidente Jair Bolsonaro ao reajuste de salários de servidores durante a pandemia do coronavírus.

Ao comentar sobre o assunto, Guedes frisou que o Senado deu um péssimo exemplo. Ele chegou a dizer, inclusive, que houve um “crime contra o país”.

Vale destacar que a derrubada gerou ‘surpresa’ na base aliada do governo, visto que há muito tempo vem se falando em ‘acordo’ firmado para que o congelamento seguisse firme até o fim de 2021.

“Colocamos muito recurso na crise da saúde, e o Senado deu um sinal muito ruim permitindo que justamente recursos que foram para a crise da saúde possam se transformar em aumento de salário. Isso é um péssimo sinal. Temos que torcer para a Câmara conseguir segurar a situação”, afirmou Paulo Guedes — voltando a classificar a decisão dos senadores como ‘um crime’.

“Pegar dinheiro de saúde e permitir que se transforme em aumento de salário para o funcionalismo é um crime contra o país”, declarou.

E acrescentou:

“É um desastre, é preocupante porque o Senado é a casa da República. É onde os representantes têm que defender a República. É um péssimo sinal”, declarou.