Paquistão divulga estudo randomizado que mostra a hidroxicloroquina como medicamento seguro e eficaz para curar a Covid-19

Os resultados preliminares do maior teste de medicamentos do Paquistão sobre o coronavírus chinês – o ensaio randomizado e observacional para avaliar o tratamento do coronavírus (PROTECT) – não apenas estabeleceram a segurança da hidroxicloroquina em termos de mortalidade, mas também mostraram taxas de recuperação significativas em pacientes de Covid-19, quando usados ​​em combinação com outros dois medicamentos, a azitromicina e o oseltamivir.

As alegações do país, assim como os resultados do estudo – supervisionados por uma força-tarefa científica notificada pelo Ministério da Ciência e Tecnologia do Governo do Paquistão – foram divulgados na Universidade de Ciências da Saúde de Lahore (UHS), no dia 20 de julho, em uma cerimônia presidida pelo governador da província de Punjab, Chaudhry Muhammad Sarwar, e com a presença do ministro do ensino superior da província do Punjab, Raja Yassir Humayun Sarfraz , vice-chanceleres de universidades médicas, pesquisadores e membros do corpo docente.

Ao divulgar os resultados do estudo, o vice-chanceler da UHS, Prof. Javed Akram, que também é o principal pesquisador do ensaio, esclareceu que o objetivo era avaliar a hidroxicloroquina sozinha e em várias combinações de medicamentos como tratamento do coronavírus.

“Trata-se de um ensaio clínico multicêntrico, com múltiplos grupos de teste, adaptativo e randomizado para controle de medicamentos, destinado a pacientes recém-diagnosticados”, informou Akram aos participantes da cerimônia.

Akram disse aos participantes que o teste do medicamento foi lançado em 30 de abril, após a aprovação da Autoridade Reguladora do Medicamento do Paquistão (DRAP) e do Comitê Nacional de Bioética (NBC).

Ele acrescentou que 12 centros, incluindo 10 universidades de oito cidades, foram incluídos no estudo. O estudo envolveu pacientes de Covid-19 acima de 18 anos, que foram divididos em oito grupos. Os pacientes incluídos na pesquisa eram 60% masculino e 40% feminino. Os três medicamentos foram administrados a sete grupos, cada um composto por 60 a 65 pacientes, isolados e em combinações diferentes, enquanto um grupo controle não recebeu nada.

O estudo avaliou a eficácia do fosfato / sulfato de hidroxicloroquina (200 mg por via oral 3X por dia, durante 5 dias) vs oseltamivir (75 mg por via oral duas vezes ao dia por 5 dias) vs azitromicina (500 mg por via oral diariamente no dia 1, seguida de 250 mg por via oral duas vezes ao dia nos dias 2-5), isoladamente e em combinação (nos sete grupos), e efetuou a remoção do ácido nucleico do coronavírus da garganta e na zaragatoa nasal e na melhora clínica no dia 7 de acompanhamento (desfechos primários).

Javed Akram revelou que a taxa de recuperação da combinação dos três medicamentos foi a mais alta em 86%. A segunda maior taxa de recuperação foi de 75% da azitromicina. A taxa de recuperação geral dos pacientes que receberam medicamentos foi de 73,1%, enquanto a taxa de recuperação sem medicamentos foi de 67%. E 27% dos pacientes permaneceram positivos para a covid-19, mesmo duas semanas após tomar o medicamento. Dos pacientes que não receberam nenhum medicamento, 33% permaneceram positivos para covid-19, mesmo após duas semanas.

O vice-chanceler da UHS acrescentou que a taxa de recuperação na primeira semana de pesquisa foi de 33,5%, enquanto na segunda semana, aumentou para 72,2%.

Inicialmente, o teste de PCR foi utilizado como base para a pesquisa. Ele disse que um total de 4 mortes foram relatadas durante o estudo. Três mortes ocorreram em grupos que receberam um único medicamento, enquanto uma morte ocorreu no grupo que recebeu uma combinação de hidroxicloroquina e azitromicina.

Akram deixou claro que o estudo ainda estava em andamento e envolveria cerca de 9.500 pacientes quando concluído. Ele acrescentou que os gastos em pesquisa haviam sido coletados com os próprios recursos da universidade e através de doações.

O governador da província de Punjab, Chaudhry Muhammad Sarwar, disse que os resultados do estudo e ver casos de coronavírus diminuindo são um sinal encorajador.

Com informações, Dawn.