Opositor de Putin que foi envenenado, Alexei Navalny, acusa Putin de tentar matá-lo

O político da oposição e crítico do governo russo, Alexei Navalny, está culpando publicamente o presidente da Rússia, Vladimir Putin, pelo ataque de envenenamento que quase lhe custou a vida.

“Afirmo que Putin foi o responsável pelo crime e não tenho outra explicação para o que aconteceu. Não estou dizendo isso por lisonja, mas com base nos fatos. O fato mais importante é o [veneno] Novichok. A ordem de usá-lo ou produzi-lo só pode vir de dois homens – o chefe do FSB [Serviço de Segurança Federal] ou o chefe do SWR, o serviço de inteligência estrangeira”, explicou Navalny em entrevista ao Der Spiegel na quarta-feira (30).

Navalny acrescentou que o FSB, SWR ou a agência de inteligência militar russa GRU “não podem tomar uma decisão como essa sem serem instruídos por Putin”. Ele observou que as armas químicas são “consideradas domínio dos serviços de inteligência”.

Navalny adoeceu por volta de 20 de agosto, durante um voo da Sibéria para Moscou, que foi forçado a fazer um pouso de emergência. Navalny foi levado para uma unidade de terapia intensiva em Omsk em estado de coma, e mais tarde, depois de muita batalha da família e amigos para transferí-lo, ele foi levado para Berlim, na Alemanha. Os primeiros testes determinaram que ele foi envenenado com inibidores da colinesterase, e os resultados laboratoriais posteriores concluíram que o envenenamento do inibidor da colinesterase era consistente com o agente nervoso Novichok.

Profissionais médicos em Omsk negaram inicialmente qualquer evidência de envenenamento, e Navalny disse acreditar que os funcionários do governo estavam esperando sua morte.

“Acho que eles estavam decididos a não me deixar sair do país, por isso declararam publicamente que eu não estava apto para ser transportado. Eles estavam esperando que eu morresse”, disse Navalny.

“Se eu tivesse morrido em Omsk ou sofrido danos permanentes lá, isso claramente teria sido responsabilidade deles. Pode não ter sido possível provar o uso de Novichok nesse caso, mas claramente teria sido culpa deles que eu não tivesse permissão para deixar o país. Além disso, eles esperaram 48 horas, provavelmente na esperança de que o veneno não pudesse mais ser provado depois disso”, acrescentou.

No mês passado, o governo alemão disse que havia “evidências inequívocas” de que Navalny (44) foi de fato envenenado por um agente nervoso pertencente ao grupo Novichok de agentes nervosos.

Navalny passou várias semanas em coma induzido antes de se recuperar do envenenamento.

“Se alguém tivesse me dito um mês e meio atrás que eu seria envenenado com Novichok, eu teria rido deles. Afinal, sabemos como Putin luta contra a oposição. Temos 20 anos de experiência. Você pode ser preso, espancado, pulverizado com desinfetantes ou baleado em uma ponte como Boris Nemtsov”, disse Navalny ao Der Spiegel.

Navalny esteve no centro da ira do Kremlin no passado por sua franqueza sobre a corrupção do governo russo, e até foi barrado para concorrer a Presidente ou Prefeito de Moscou. Ele foi preso várias vezes e, durante uma sentença de 30 dias, em julho de 2019, adoeceu e foi hospitalizado com um grave inchaço no rosto, pelo qual mais tarde alegou ter sido envenenado. Ele também foi salpicado com um corante antisséptico em 2017, causando queimaduras químicas em seu olho.