Oficial do Exército e servidor do CNJ são alvos de operação contra pedofilia

A Polícia Civil em Brasília deflagrou, nesta sexta-feira (24), a segunda fase da Operação “Infância Violada”, que tem como alvo o combate à pedofilia na capital federal.

Cinco pessoas foram presas, acusadas de armazenar conteúdos pornográficos envolvendo crianças e adolescentes. Entre os alvos estão um oficial do  Exército e um funcionário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

O militar é suspeito de armazenar e compartilhar vídeos e fotos de crianças abusadas sexualmente. O servidor do CNJ é acusado de fazer downloads de conteúdos semelhantes, mas não repassava adiante.

Em nota, o CNJ disse que desconhece os fatos. De acordo com texto, “tão logo for informado pelas autoridades competentes, o CNJ vai tomar as medidas funcionais cabíveis”.