O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), avisou aos moradores e comerciantes da Avenida Joana Angélica, no Centro, que as medidas mais restritivas poderão voltar. A região, que foi uma das primeiras a ter ações setorializadas, tem apresentado aglomerações.

Nesta sexta-feira (12), agentes da prefeitura foram até o local para conversar com ambulantes e feirantes. “Vamos dar ainda um voto de confiança, para que possam se ajustar. Caso isso não aconteça, vamos suspender as atividades de quem está desrespeitando o decreto”, adiantou Neto.

Mesmo quando as ações restritivas são suspensas nos bairros, o monitoramento por parte da administração municipal continua. O acompanhamento constante tem como objetivo evitar que os casos de coronavírus voltem a crescer nessas regiões. 

Nas localidades onde são impostas as medidas restritivas, fica proibido o funcionamento dos comércios formais e informais, independentemente do tamanho da área. Apenas são permitidas atividades essenciais, a exemplos de supermercados, padarias, delicatessens, farmácias, açougues, estabelecimentos que utilizam o sistema de delivery (sem retirada no local) e serviços de saúde.