Mario Frias sobre declaração de Janaina: “Ruth ou Raquel?”

A declaração de Janaina Paschoal está repercutindo fortemente no cenário político.

A deputada tem sido alvo de críticas após rebater um questionamento de Zambelli, que não aprovou o fato do ministro Marco Aurélio ter concedido um Habeas Corpus a André Oliveira Macedo, conhecido como André do Rap, apontado como um dos chefões do Primeiro Comando da Capital (PCC) em São Paulo.

Ao falar sobre o assunto, rebatendo um post da Carla, Janaina frisou que foi o presidente Jair Bolsonaro quem sancionou o pacote anticrime, que foi classificado por ela como ‘pérola’.

Em seguida, Paschoal disse que “a população apoia a luta contra o crime, mas ELE NÃO!”, em referência ao chefe do Executivo.

Zambelli rebateu

A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) rebateu, alegando que o ministro Luiz Fux suspendeu a decisão de Marco Aurélio, e que a decisão de Aurélio não teria sido necessariamente por causa de um entendimento jurídico tomado após sanção do pacote anticrime.

“Se a culpa é do Bolsonaro, por que Marco Aurélio não agiu como o Ministro Fux agora?”, fazendo menção à decisão do atual presidente do STF.

Ao suspender a decisão, Fux alegou que a soltura do criminoso “compromete a ordem e a segurança públicas” por se tratar de alguém  “de comprovada altíssima periculosidade” e com “dupla condenação em segundo grau por tráfico transnacional de drogas”.

Ainda segundo ele, o Habeas Corpus ao traficante do PCC não poderia ser analisado por Marco Aurélio, uma vez que o prazo de reavaliação da prisão preventiva a cada 90 dias não chegou a ser discutido nas demais instâncias.

“Essa circunstância colide com a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, que veda o conhecimento do habeas corpus nesses casos, em razão da supressão de instância. Deveras, a decisão concessiva de habeas corpus viola outro entendimento jurisprudencial, qual o de que o habeas corpus não é admissível se a decisão monocrática do STJ não foi desafiada por agravo regimental cabível”, completou.

Repercussão

Não é de hoje que Janaina Paschoal vem sendo alvo de críticas por causa de suas posições políticas. No Twitter, por exemplo, internautas apontam ‘incoerências’ e constantes ‘mudanças de lado’.

“Janaina muda de opinião como muda de roupa. Ela percebeu que a onda bolsonarista não vai acabar esses dias”, disse Alex Negreiros, que é um dos seguidores dela na rede social.

Após o Conexão Política registrar a declaração da jurista, o secretário de Cultura do governo Jair Bolsonaro, Mario Frias, comentou a declaração da parlamentar.

Frias comparou o que foi dito por Janaina a duas personagens: Ruth e Raquel, que eram irmãs gêmeas na novela ‘Mulheres de Areia’, sendo uma representada pelo papel de vilã e a outra sendo a ‘mocinha’.

“Será que foi Ruth ou Raquel que opinou dessa vez”, comentou o secretário, numa publicação do Conexão Política no Instagram.

O post você confere logo abaixo!

View this post on Instagram

A deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP) voltou a criticar o presidente Jair Bolsonaro. Na manhã deste domingo (11), a parlamentar respondeu uma publicação da deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP), que faz parte da base de apoio do governo. Após Zambelli se posicionar contra a decisão de Marco Aurélio, do STF, que concedeu habeas corpus ao chefe do PCC em São Paulo, Janaina Paschoal criticou Bolsonaro, no post de Zambelli, por ter sancionado um ‘jabuti’ no projeto anticrime, que chegou a ser modificado pelo Congresso Nacional. “Deputada, foi o Presidente Bolsonaro, seu ídolo, que sancionou essa pérola! Esqueceu? A população apoia a luta contra o crime, mas ELE NÃO!”, disse a jurista.

A post shared by CONEXÃO POLÍTICA (@conexaopoliticabrasil) on