Justiça proíbe volta às aulas na rede privada do Rio de Janeiro

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) determinou, nesta quinta–feira (6), a suspensão do decreto do prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) que autorizava a volta às aulas na rede particular de ensino.

A medida estava em vigor desde 1º de agosto, o que levou alguns colégios da capital fluminense a retomarem suas atividades.

Na decisão, a Justiça proibiu a Prefeitura de expedir qualquer outro ato administrativo para promover o retorno das atividades educacionais presenciais nas creches e escolas privadas.

A pena diária em caso de descumprimento é de R$ 10 mil.