Julgamento de Vereador sobre possível “rachadinha” na Câmara de Dourados é marcado

Julgamento de Vereador sobre possível “rachadinha” na Câmara de Dourados é marcado

Julgamento de vereador de Dourados é marcado
Juarez de Oliveira é acusado por ex-assessoras da prática de “rachadinha” em seu gabinete

Parece que a prática de repasse salarial de assessores de políticos para fins pouco republicanos, a famosa “rachadinha”, não se limita a grandes figuras do cenário político nacional. Na cidade de Dourados, distante 240km da capital Campo Grande, a juíza Larissa Ditzel Cordeiro Amaral, juíza de Direito do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, agendou para o primeiro dia do mês de julho uma audiência de instrução e julgamento do processo sobre uma possível prática de “rachadinha” no gabinete do vereador Juarez de Oliveira (MDB).
A acusação foi feita em 3 de julho de 2013 por duas assessoras de gabinete do próprio vereador na época que alegaram ser coagidas sob o risco de perderem o emprego a repassar parte dos seus salários com a justificativa de “custear despesas de gabinete”.
A defesa do vereador alega que as acusações são meras alegações sem nenhum tipo de prova, garantindo que não ocorreu prática de “rachadinha”.

Enfermeira, Auriculoterapeuta, gosta de dorama, animes, ótima cozinheira e membro do Movimento Brasil Livre -Mato Grosso do Sul.