Gilmar Mendes manda retirar tornozeleira eletrônica de Ricardo Coutinho

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a retirada da tornozeleira eletrônica de Ricardo Coutinho (PSB).

O ex-governador da Paraíba, considerado chefe de uma organização criminosa que desviou ao menos R$ 134 milhões da Saúde e Educação no estado, recorreu a Gilmar após ter o pleito negado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) em março deste ano.

No início da noite desta última quarta-feira (5), o advogado Eduardo Cavalcanti disse à imprensa local que a defesa do socialista estava providenciando o processo para retirada do equipamento.

De acordo com ele, a autorização do ministro do STF serve apenas para o caso da tornozeleira.

O ex-gestor deve continuar cumprindo as demais medidas cautelares, como comparecimento período em juízo, proibição de manter contato com demais investigados, recolhimento noturno à sua casa e afastamento da atividade de natureza econômica/financeira que exercia com o Estado da Paraíba.