‘Fique em Casa’: 25% dos jovens americanos entre 18 e 24 anos cogitaram suicídio

Um novo estudo divulgado pelo Centro de Controle de Doenças dos EUA, o CDC, revelou que 40% dos jovens-adultos sofreram dificuldades psicológicas e mudanças comportamentais relacionados à crise do COVID-19 e medidas incluindo distanciamento social e ordens para que as pessoas ficassem em casa.

“Adultos mais jovens, minorias raciais / étnicas, trabalhadores essenciais e cuidadores adultos não remunerados relataram ter experimentado resultados de saúde mental desproporcionalmente piores, aumento do uso de substâncias e elevada idealização suicida.”, diz o relatório.

Entre jovens de 18 a 24 anos, cerca de 25% consideraram seriamente tirar a própria vida nos 30 dias anteriores a entrevista, segundo o levantamento. Dos 5,142 adultos entrevistados pelo órgão, 11% disseram ter cogitado o suicídio no mesmo período.

Cerca de um terço dos entrevistados disse ter sofrido com sintomas de ansiedade ou depressão. E 26,3% relataram ter sofrido trauma e transtornos relacionados ao estresse por causa da pandemia.

Para lidar com o estresse do surto do coronavírus, outros 13,3% disseram ter recorrido a substâncias como álcool, medicamentos controlados ou drogas ilícitas.

O estudo completo, em inglês, pode ser lido aqui.