Facebook bloqueia grupo com 1 milhão de membros que critica rei da Tailândia, após ameaça governamental

Em nome do governo tailandês, o Facebook bloqueou um grupo de um milhão de membros que criticam o rei do país. O Facebook diz que vai entrar com uma ação judicial contra o bloqueio.

Na capital tailandesa de Bangkok, dezenas de milhares de pessoas tomaram as ruas durante semanas para protestar a favor da democracia e por reformas na família real.

A monarquia tailandesa é protegida por uma rigorosa lei que pune comentários críticos do rei, rainha, herdeiro do trono ou regente com até 15 anos de prisão.

O grupo do Facebook, Royalist Marketplace, foi fundado por um tailandês que vive voluntariamente no exílio no Japão. Segundo Pavin Chachavalpongpun, o Facebook cedeu à pressão do governo.

“Ao fazer isso, o Facebook está trabalhando com o regime autoritário para impedir a democracia e cultivar a abordagem autoritária”, disse Pavin.

Ele imediatamente fundou um novo grupo com o mesmo nome, que já tinha mais de 450 mil membros nesta terça-feira (25).