Companhia aérea Emirates servirá refeições kosher para atrair viajantes judeus

Em um esforço para atrair viajantes judeus após estabelecer relações diplomáticas entre Israel e os Emirados Árabes Unidos, o serviço de catering (serviço de fornecimento de refeições coletivas) da companhia aérea dos Emirados Árabes Unidos produzirá refeições kosher para serem servidas a bordo.

A companhia aérea Emirates assinou um acordo com a CCL Holdings, empresa do presidente da Comunidade Judaica dos Emirados, Ross Kriel, para servir refeições kosher. Anteriormente, a capital dos Emirados Árabes Unidos, Abu Dhabi, havia solicitado aos hotéis locais para garantir que recebessem um certificado para servir kosher.

“Chamada de Kosher Arabia, a nova parceria deve iniciar a produção em janeiro de 2021”, disse a Emirates Flight Catering (EKFC) em um comunicado à imprensa. A EKFC afirma ser uma das maiores empresas de catering do mundo, atendendo a mais de 100 companhias aéreas.

As refeições serão produzidas em uma instalação nos Emirados Árabes Unidos, estabelecida de acordo com as leis dietéticas judaicas e certificada pela União Ortodoxa dos Estados Unidos.

“Estamos muito satisfeitos por entrar em um acordo com a CCL para fornecer refeições kosher”, disse o CEO da Emirates Flight Catering, Saeed Mohammed, em um comunicado.

Atualmente, os passageiros da Emirates que desejam comer kosher recebem refeições preparadas por uma filial da Chabad-Lubavitch, na Tailândia.

Ao produzir comida kosher localmente, a empresa também será capaz de atender aos clientes judeus praticantes antes da próxima Expo 2020, em Dubai,  que foi adiada devido ao vírus chinês e estará ocorrendo de 1 de outubro de 2021 a 31 de março de 2022, disse ele. “Fazer refeições preparadas na hora aqui nos Emirados Árabes Unidos nos dá maior controle sobre o design das refeições e garantia de qualidade.”

Kriel disse que a Kosher Arabia foi estabelecida para atender “à crescente demanda nos Emirados Árabes Unidos, não apenas da comunidade judaica daqui, mas de outros consumidores que procuram opções halal saudáveis ​​e comparáveis”.

“Esta é uma mudança total para os viajantes judeus (a lazer e a negócios) que vão aos Emirados Árabes Unidos”, disse Ariella Steinreich, uma viajante frequente aos Emirados Árabes Unidos. “Antes, eu podia conseguir comida kosher em voos de Nova York para os Emirados Árabes Unidos, mas nunca em voos dos Emirados Árabes Unidos de volta para Nova York, que são 15 horas de voo. O anúncio de hoje é mais um exemplo de como os Emirados Árabes Unidos estão abrindo suas portas para viajantes judeus, garantindo que tenhamos acesso a refeições kosher.”