Chegamos ao governo juntos e sairemos juntos, diz Bolsonaro sobre Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, esteve no Palácio do Planalto nesta segunda-feira (17) para uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro.

Guedes vive um embate com a ala desenvolvimentista do governo, que defende “furar” o teto dos gastos públicos com aplicação dos investimentos, especialmente em obras. O ministro é contra e defende a responsabilidade fiscal.

Esse embate gerou rumores sobre uma suposta saída do ministro mais importante do Executivo federal.

Em entrevista após o encontro com Bolsonaro, Guedes disse que teve uma ‘excelente conversa’ com o mandatário.

“Tivemos uma excelente conversa com o presidente e está tudo em andamento. […] O presidente da República, da Câmara e do Senado disseram na semana passada que vivemos todos sob o mesmo teto. O mesmo teto da responsabilidade fiscal. […]”, declarou.

Ao falar sobre o embate com os militares, o ministro disse que o governo vai fazer remanejamento de recursos a fim de criar as condições para que sejam feitos investimentos públicos sem “furar” a regra do teto de gastos.

“Existe muita confiança do presidente em mim e existe muita confiança minha no presidente. Nós nos conhecemos há dois anos e meio, um ano antes da eleição. São dois anos e meio convivendo. Eu não tive ainda nenhum ato que me sugerisse que eu não devesse confiar no presidente. Nos momentos decisivos, o presidente me apoiou”, afirmou.

BOLSONARO

Em declaração ao jornalista Leandro Magalhães, da CNN Brasil, o presidente Jair Bolsonaro disse que ‘nunca foi cogitada’ a saída de Paulo Guedes.

“Nunca foi cogitada a saída do Paulo Guedes. Possibilidade zero em furar o teto de gastos. O teto será mantido. O governo tem prioridade na questão da responsabilidade fiscal”, declarou.

O chefe do Executivo ainda demonstrou confiança no ministro da Economia.

“Paulo Guedes é aliado de primeira hora, entramos juntos no governo e vamos sair juntos”, disse.