Caso de polícia: pedreiro é preso após furtar R$ 2 mil de médico durante orgia em Fernando de Noronha

Um pedreiro foi preso em flagrante na madrugada do último domingo (11), em Fernando de Noronha, Pernambuco.

A prisão aconteceu após ele ser acusado de furtar R$ 2 mil de um turista com quem ele e outros três homens faziam sexo grupal.

Segundo relatos da vítima, que é um médico de São Paulo, ele retornava para a pousada onde estava hospedado, por volta das 3h, quando encontrou um homem nas proximidades da rodovia BR-363. 

O sujeito em questão perguntou se existia algum interesse do turista em realizar sexo com quatro homens.

O médico aceitou e os cinco foram realizar o ato sexual.

Durante o sexo grupal, a vítima relatou que as roupas e uma pochete que ele usava ficaram ao lado.

Em determinado momento, um deles aproveitou para furtar a pequena bolsa e fugir do local.

Foi então que o turista percebeu e viu o indivíduo saindo com o os pertences dele. Ele ainda chegou a perseguir o pedreiro, que lançou o acessório fora.

Os outros três homens ajudaram o médico a retomar os pertences.

Ao chegar na delegacia da ilha, a vítima relatou que conseguiu registrar foto do indivíduo, que logo em seguida foi identificado.

O acusado confessou o crime, devolvendo R$ 1 mil reais e preso em seguida.

“O turista afirmou que tinha cerca de R$ 2 mil na bolsa. O visitante fotografou o acusado e, a partir dessa imagem, nós identificamos que se tratava de um pedreiro que trabalha na obra de uma pousada. O acusado confirmou a denúncia de furto, devolveu R$ 1 mil e foi preso”, declarou Eva Moura, comissária especial da Polícia Civil.

Contudo, ao ser submetido a uma audiência de Custódia, que têm acontecido na modalidade online devido à pandemia, a Justiça decidiu que o pedreiro responderá pelo crime em liberdade.