Carlos Bolsonaro rebate Janaina: “Seu queridinho biografado em uma tese relativizou o aborto”

O vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), sem citar nomes, rebateu as declarações de Janaina Paschoal.

Dias atrás, Janaina disse que o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, deveria ser indicado ao cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) no lugar de Celso de Mello.

Segundo ela, se Bolsonaro tivesse um pensamento estratégico, colocaria Moro na Suprema Corte.

Para a deputada estadual, “tal indicação cumpriria os requisitos constitucionais, agradaria grande parte dos eleitores do Presidente e ainda retiraria um forte opositor do cenário em 2022.”

E acrescentou:

“Hoje, só quem faz sombra para Bolsonaro é Moro, querendo ou não.”

Após Bolsonaro anunciar o nome

Quando o presidente anunciou o nome de Kássio Nunes Marques, Janaina usou as redes sociais para fazer algumas críticas.

Ela disse ter lido a dissertação de mestrado de Kássio, e assegurou que existem pontos que a deixou preocupada.

A temática que Janaina se refere trata-se do aborto. De acordo com a deputada, “no Capítulo que trata da Divisão Funcional dos Poderes do Estado, o candidato, citando Dworkin, diz que o Judiciário pode ser acionado para fazer frente à maioria conservadora. Ilustra com o caso do aborto, página 24.”

Após o questionamento, Carlos Bolsonaro rebateu e disse que Sergio Moro, a quem ela defendeu, já chegou a relativizar o aborto, além de ser desarmamentista.

“Só lembrando: Será que uma certa amada [termo utilizado com frequência pela parlamentar] sabe que seu certo queridinho biografado [em referência a Moro] em uma tese relativizou o aborto, é desarmamentista e em seu meio postam apoio a ideologia de gênero ou o movimento é só coincidência mesmo?”, escreveu.