O presidente Jair Bolsonaro utilizou pseudônimos para fazer exames do novo coronavírus. A informação é da colunista Monica Bergamo, da Folha de São Paulo. Os escolhidos foram “Airton Guedes” e “Rafael Augusto Alves da Costa Ferraz”. Os resultados destes exames apresentados foram negativos para Covid-19, ainda segundo a publicação.

O presidente, no entanto, manteve sua identificação assegurada ao informar ao laboratório seus documentos pessoais de forma correta, como o RG e o CPF, além da data de nascimento. Isso torna inequívoco que os exames são de fato dele.

Nesta quarta (13), o ministro Ricardo Lewandowski determinou que os exames sejam publicados, atendendo a uma ação do jornal O Estado de S. Paulo.