Após Guedes dizer que Senado cometeu ‘um crime contra o país’, Maia rebate e pede ‘respeito’

Após Paulo Guedes, da Economia, dizer que o Senado Federal deu um péssimo exemplo e que cometeu “um crime contra o país” ao derrubar veto de Jair Bolsonaro sobre reajuste de servidores públicos, a declaração repercutiu fortemente no cenário político nacional.

Um dos que rebateu publicamente foi Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados.

Maia não ficou satisfeito com as declarações de Guedes.

Em coletiva, disse que é preciso respeitar a decisão do Senado. Ainda segundo ele, de nada adianta reagir em forma de ‘ataque’.

“Nós, primeiro, vamos reafirmar o nosso respeito ao Senado Federal. Não é por que o Senado fez uma votação que eu, pessoalmente, tenho divergência do resultado que nós devemos atacar o Senado. As votações são democráticas e o processo legislativo prevê que há uma Casa revisora.”

E completou:

“Acho que não nos ajuda o ministro da Economia atacar o Senado Federal. Isso, inclusive, ataca e pode contaminar o nosso processo de votação. É preciso respeito ao Senado Federal e à sua independência.”