A prisão de Pedro Fernandes, secretário estadual de Educação do Rio de Janeiro

O Secretário estadual de Educação do estado do Rio, Pedro Fernandes, foi preso em operação que investiga contratos de assistência social.

A operação do Ministério Público do estado e da Polícia Civil investiga contratos de assistência social da Fundação Estadual Leão XIII com a prefeitura do Rio entre 2013 e 2018.

Os contratos sob investigação, firmados entre 2013 e 2018, custaram quase R$ 120 milhões aos cofres públicos.

Pedro foi preso, segundo o MPRJ, por ações durante sua gestão na Secretaria Estadual de Tecnologia e Desenvolvimento Social nos governos de Sérgio Cabral e de Luiz Fernando Pezão — antes de assumir a Educação do RJ a convite de Wilson Witzel.

Ainda de acordo com o MPRJ, os serviços contratados eram cobradas vantagens indevidas que variaram de 5% a 25% do valor acertado.

A ex-deputada Cristiane Brasil é também é alvo de mandado de prisão.

Em nota, ela disse a denúncia ‘é uma tentativa clara de perseguição política’.

Vale lembrar que na primeira etapa, em julho de 2019, a Polícia Civil do RJ e o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) prenderam sete pessoas suspeitas de fraudar licitações da Fundação Estadual Leão XIII, da qual Fernandes foi presidente.